Fibroadenoma de Mama

Imprimir PDF
Postado em Seg, 12 de Abril de 2010 Em Sobre o Câncer

O fibroadenoma é o tumor benigno mais comum da mama, ocorrendo em todas as faixas etárias, no entanto predomina nas pacientes jovens. Pode ocorrer também na região axilar quando há tecido mamário ectópico na região axilar.

No exame clínico da mama, o fibroadenoma é um tumor móvel, bem delimitado, não-aderido ao tecido que o rodeia, com tamanho médio de 2 a 3 centímetros. Por essas características, ele é muitas vezes palpável, tanto pelo médico como pela paciente. Como o fibroadenoma responde às alterações hormonais da paciente, ele pode aumentar de tamanho e ficar doloroso perto da menstruação e também aumenta durante a gravidez. Após o término da gravidez ela regride de tamanho. O fibroadenoma é mais comum em mulheres negras.

O diagnóstico de certeza de fibroadenoma é feito pela biópsia do nódulo e pelo exame anátomo-patológico. O nódulo pode ser biopsiado por diversos métodos, como a biópsia com uma agulha grossa (“core biópsia”), a mamotomia e a biópsia cirúrgica. No entanto, na maioria dos casos não é necessário realizar biópsia. O exame clínico, juntamente com ultra-sonografia ou mamografia, estabelece o diagnóstico na grande maioria dos casos.

TRATAMENTO

A maioria das pacientes com fibroadenoma não necessitam de nenhum tratamento. Cerca de 10 a 20% dos fibroadenomas podem desaparecer. Somente 10 a 20% podem aumentar de tamanho e necessitar tratamento cirúrgico. As indicações de cirurgia são: dor importante localizada somente no local do fibroadenoma (não é freqüente este sintoma) ou quando ele cresce rapidamente e atinge dimensões superiores a 3 cm. Na grande maioria dos casos é necessário somente o seguimento pelo médico. É importante frisar que toda cirurgia tem complicação, desde o óbito até complicações menores como infecção e hematoma.